semana da leitura

Semana da leitura no 1º ciclo

Publicado em Atualizado em


Assequins 2

Assequins

Semana da leitura 1º Ciclo – Agrupamento de Escolas de Águeda from Biblioteca Escolar Águeda on Vimeo.

Anúncios

Tudo sobre a SEMANA DA LEITURA 2014

Publicado em


Pelas bocas dos alunos dos 1º, 2º e 3º ciclos, com orientação dos professores, a Língua Portuguesa foi veículo de cultura, informação e recreação na biblioteca escolar, envolvendo todos os participantes, ativa e entusiasticamente.

Foi surgindo a acompanhar momentos musicais, dita de forma poética, apreciada em prosa, dramatizada e sob a forma de mensagens.

Alunos e professores mostraram o seu empenho na divulgação de autores representativos dos diferentes países lusófonos, em apresentações partilhadas: após os alunos de uma turma serem presenteados com um momento musical, passavam eles próprios a oferecer leituras aos seus colegas.

Início de mais uma SEMANA DA LEITURA – “Português nas bocas do mundo”

Publicado em Atualizado em


“O português nas bocas do mundo” é o mote para a comemoração da Semana da Leitura que decorre de 17 a 21 de março.

O nosso idioma é  uma língua das mais antigas da Europa, tendo origem nos romanos e na língua que falavam, o latim que deu também origem a outras línguas: o francês, o espanhol, o italiano e o romeno.

Na SEMANA DA LEITURA vamos falar da mais importante, a nossa, o português, presente em quase todos os continentes: Europa, África, Ásia e América.

A Língua Portuguesa seguiu nas caravelas que cruzaram oceanos e mares desconhecidos e chegou a “bocas” de outras raças, noutros continentes, onde deixou a sua marca, quer pela mão de grandes escritores, quer pela voz de grandes músicos.

A semana da leitura iniciou com uma música  do cancioneiro popular português “Era ainda pequenina”.

Fica aqui uma pequena amosta da abertura da Semana da Leitura, semana que vai prometer “andar nas bocas do mundo”! Está atento às próximas notícias…

 

Semana da Leitura na EB1 Castanheira do Vouga

Publicado em Atualizado em


Alguns textos produzidos pelos alunos:

Diana Bela Cruz – 3º ano

O mar

            O mar é uma grande extensão de água salgada, toda ela num belo tom de azul.

Nesta belíssima água vivem milhares de espécies. Os búzios, os peixes de varias cores, as anémonas, as estrelas do mar, as encantadas conchas; todo o seu interior é rico e muito bonito.

Esta grande quantidade de água serve, também, para navegarem os grandes navios e os grandes cruzeiros para que as pessoas possam observar as paisagens magníficas que o mar nos oferece.

É junto a este enorme mar que se formam as maravilhosas praias, que tanto gosto.

Mas nem tudo é bom, porque às vezes o mar fica agitado e forma ondas gigantes, tornando-se um perigo para quem vive perto e quem anda a navegar no mar.

Filipa Rodrigues – 3º ano

O mar

            Na água do mar pode-se passar muitas coisas, como pescar peixe para comer dia a dia. Mas para estes serem pescados é preciso os pescadores terem muita coragem para andar nos barcos dias e dias. Porque o mar é muito perigoso e traiçoeiro: tanto anda suave como de repente fica muito bravo.

Nas águas do mar também se pode nadar no verão, no tempo das férias, mas temos de ter cuidado com as cores das bandeiras. Se estiver a bandeira vermelha não podemos ir nadar porque o mar está agitado, se estiver a bandeira amarela temos que ir com cuidado e se estiver a bandeira verde podemos ir nadar. Mas na praia também há nadadores salvadores que olham pelas pessoas.

Eu gosto de ir à praia porque é divertido.

Texto poético

Diana Bela Cruz – 3º ano

O fundo do mar

O fundo do mar

É escuro como a noite.

O fundo do mar

Tem estrelas do mar como o céu.

O fundo do mar

Tem búzios como pedras enrugadas.

O fundo do mar

Tem algas como as ervas.

Clara Cruz Silva – 4º ano

O fundo do mar

O fundo do mar é silencioso

Como uma mosca a voar sobre um pudim saboroso

Que a minha mãe fez.

O fundo do mar é um poço

Como a profundidade de um tanque

Que já desenhei no meu esboço

Numa linda folha de papel.

O fundo do mar é bonito

Como a minha escola já velhinha

Desde o tempo em que a minha mãe usava sacola.

O fundo do mar é escuro como o céu

Iluminado pelas estrelas

Mas de dia uso chapéu.

Daniela Paixão – 4º ano

O fundo do mar

O fundo do mar é escuro

Como a belíssima noite.

O fundo do mar é maravilhoso e bonito

Como as ondas que dançam no mar.

O fundo do mar é fundo, fundo

Como o poço é grande e fundo.

O fundo do mar é perigoso

Como o lobo mau.

O fundo do mar tem espécies de animais variados

Como na terra.

Alexandre Oliveira – 4º ano

O fundo do mar

O fundo do mar é escuro

Como a noite,

Assustador

Como a floresta,

Estranho

Como um extraterrestre,

Silencioso

Como uma formiga.

DSC00145

Em maré de leitura

Publicado em Atualizado em


IF IFUma maré alta de leitura inundou a Biblioteca Escolar, de 11 a 15 de Março. Os alunos tiveram oportunidade de:

  • Surfar na crista da onda na prancha da poesia;
  • Pescar textos para alimentar o conhecimento;
  • Alimentar as redes de pesca com poemas inéditos;
  • Embarcar à descoberta de poetas.

Para além destas atividades, a família foi chamada à escola onde a temática da semana da leitura “Celebrar o mar” entrou em cena através de declamações, leituras, músicas,… Algumas turmas apresentaram dramatizações alusivas ao tema.

Antecipando o Dia da poesia, foi também realizada uma ação de sensibilização com tema “Todo o tempo é de poesia – a construção do eu poético na criança”, dinamizada pela psicóloga Drª Rosália Coelho e enriquecida pelas leituras da poesia de Alice Caetano.

A poesia de Helena Pires foi também divulgada com a sua presença nas escolas de Recardães, Borralha e Fernando Caldeira.

Tal como outras situações similares, a biblioteca agraciou a autora com um texto original.

Meia História

– “Truz, truz, truz”, “20 dizer”:

– Vamos tentar desvendar…

“Em silêncio havendo” se vão descobrindo “As palavras” escritas numa  “Carta” que vai d’ “O meu ao teu coração”.

“Era uma vez uma Maria”, mas não era uma Maria qualquer… gostava de contar “Meia história”, onde havia “Chuva com graça” e “Uma escola ao contrário”.

O “Valor do meu lápis”, com tanta “Tretaletra” e o “Cantautor” quer se juntou, a Maria deu também a conhecer o “Menino poeta”.

“O poema que canta Maria” canta-o

Maria Helena Pires.

“E fico-me por aqui”!

Para encerrar de uma forma ecológica e porque, no dia 15 se celebrou o Eco Dia, foram elaborados para oferta casulos poéticos com poemas de vários autores portugueses

Este slideshow necessita de JavaScript.